Casamentos Praia do Sonho - Palhoça

Eloisa e Cristovão

Como a gente inicia um texto quando o assunto principal é nossos pais?

Eu pensei em tantas formas de começar esse texto que vocês não fazem ideia. Estou a dias postergando publicar a sessão que fizemos justamente porque não sabia como iniciar tudo. Como chegar aqui e falar pra vocês com as melhores palavras sobre o amor e admiração que eu tenho por esses dois? Como transformar em pequenas e singelas frases o resumo do todo? Do tudo?

Esse foi a segunda vez que tive a oportunidade de viver essa experiência tão significativa na minha vida (daqueles dias que a gente não esquece nunca mais mesmo). 2 anos atrás minha mãe topou ser fotografada por mim, e na ocasião aproveitamos para entre uma foto e outra inserir meu pai nos retratos. Ele, apesar de falante pra caramba e super espontâneo, tem uma timidez que eu bem conheço na hora que é para ser o centro das atenções (pois puxei e adoro analisar esse tipo de coisa). Se for para roubar a atenção do lugar ou ser o palhaço do dia, tá lindo, tá show! Mas ser fotografado ali, tão de perto, sendo só você mesmo e sem nenhuma história como capa protetora, ahhh, ai o negócio complica. hahaha

Enfim, dessa vez resolvemos que os três juntos iriam trabalhar e fotografar durante um nascer do sol bem especial. Fomos até as praias do Sonho e Ponta do Papagaio, lá as nossas raízes nessas últimos 3 décadas se construíram de forma absurda de bonita. Ao lado da minha irmã, sobrinha, cunhado e um bocado de gente especial nós fomos e somos até hoje lar. Acredito que embora não seja nosso lar oficial, é lá onde temos a chance de sermos mais uma vez apenas nós mesmos, juntos.


Trazer esses dois hoje aqui pra vocês é uma sensação de mais pura entrega, eu coloco aqui nas suas mãos o meu bem mais precioso e divido com vocês o tanto de vida que esses dois carregam em cada olhar, cada dor na coluna ou sorriso solto e bobo dado..

Eu sou eternamente grata a vida por vocês, dona Elô e seu Cristovão. E eternamente grata por esse dia e pela fotografia.

Com carinho, Fran :)